Os gatos são uma fonte de inspiração para artistas, poetas, músicos e para todos que são admiradores da beleza. Não é à toa que os bichanos são temas de diversas músicas e clipes. Selecionamos aqui os cinco clipes mais legais com gatos para você se divertir. Então chama seu gatinho e veja nossa seleção!

1. Mastodon - Asleep in the Deep
Começamos com o mais recente. Se você sempre quis saber  o que acontece com seu gatinho quando ele usa erva de gato e fica muito faceiro esse vídeo te dá uma ideia com um toque bem psicodélico. O gatinho faz uma viagem que beira ao alucinógeno, o que nos leva a pensar que talvez ele tenha abusado um pouco da erva de gato.


2. Best Coast - Crazy for You
Como seria um vídeo musical se fosse dirigido por um gatinho? Esse clipe super fofo da banda californiana Best Coast traz os gatinhos como cinegrafistas, produtores e diretores. Além do nome da música ser Crazy For You (louca por você) o que pode ser uma referência ao amor por gatos, a vocalista Bethany Cosentino é uma gateira assumida.



3. Holy Fuck - Red Lights
A música é instrumental, o que serve de trilha sonora para esse vídeo de perseguição policial com cão atrás de gato no melhor estilo anos 70 com tudo o que tem direito: explosões, acidentes e muitas cenas de gatos dirigindo. Além disso conta com uma banda formada só por gatos. Se você é fã de gatos, boa música e filmes de perseguição esse vídeo foi feito para você.



4. The lovecats - The Cure 
Esse vídeo é recheado de gatinhos de todos os tipos (incluindo felinos grandes empalhados). O clipe se passa em uma casa antiga cheia de gatos interagindo com os integrantes da banda o tempo todo, é muito amor.




5. Express Yourself - Madonna
Os gatos não são o foco desse vídeo mas a Madonna e muitos personagens aparecem abraçados com gatinhos pretos.





Bônus
Nada melhor para encerrar nossa lista com os cinco clipes mais legais com gatos do que um vídeo de um gato músico. O Keyboard Cat tornou-se um viral na internet, nele um gatinho ruivo aparece tocando teclado com muita animação. Esse vídeo foi gravado no final dos anos 80, e é adorado até hoje. 



Anos depois o primeiro gatinho já tinha falecido e foi gravada uma segunda versão tão engraçada quanto de outro gatinho ruivo tocando teclado. O resultado você pode conferir aqui:


Comportamento felino


Qualquer pessoa pode compreender o comportamento dos gatos e até mesmo se comunicar com eles. Os pequenos felinos, muitas vezes, fazem um esforço maior que o dos humanos para estabelecer uma conexão pela linguagem. Porém, a maioria das vezes as pessoas não os entendem.

É preciso ler o "todo": seus movimentos, a posição da calda, das orelhas, o tipo de miado etc. Aprendendo a assimilar todos esses sinais em conjunto, você pode saber quais as intenções e sentimentos do seu bichinho.

Abaixo você tem um guia básico para iniciar essa conversação com seu animalzinho. É importante reler para aprender bem o que cada movimento significa. Em breve publicaremos mais macetes sobre o comportamento felino.

Vocalizações

Miau

O miau do gato significa muitas coisas. Ele pode estar dizendo apenas 'oi', pode estar lhe avisando que, pra ele, é hora de você acordar. Também pode estar pedindo alguma coisa, como comida, ou lhe obrigando a dar algo. Também avisa através do miau que está irritado.

A questão é que o barulho do miado varia de gato pra gato, levando em consideração também a raça ou a idade. É como nos humanos. Mas observando p seu é possível achar um padrão comunicativo.

A entonação é tudo. Nos bebês um miado fino, mesmo que repetitivo, é um pedido de ajuda mais contido. O estridente, obviamente, é para algo mais sério. Com os adultos é basicamente a mesma coisa, mas suas variações são maiores. Um miado educado, pedindo ajuda ou protestando, às vezes não sai som (nossos ouvidos não captam).

Já do lado oposto, um miado estridente e curto é um protesto indignado. Um miado que começa num tom e vai decaindo lentamente é sinal de lamento, ou tristeza. O curto e enfático é uma ordem. Um miado companhado de um trinado é uma saudação amigável.

Miados frenéticos sem parar é um pedido desesperado por socorro. Quando gatas estão no cio, o macho faz uma verdadeira algazarra. Quando vai brigar ergue o tom e o mantem durante algum tempo.

Ronronado

O ronronado é um verdadeiro mistério até hoje. Uma das marcas dos pequenos felinos intriga estudiosos até hoje. Sabe-se que não há apenas uma forma de interpretá-los. Normalmente, e os donos percebem isso, o animal está tranquilo, satisfeito e calmo. Na hora do carinho ele não resiste, ronrona muito.

Mas não pode-se achar que ele faz isso apenas quando está desfrutando uma situação boa para ele. Às vezes significa algo diametralmente oposto. Quando está com medo, ou ansioso, o ronronado pode ser ainda mais alto. É uma maneira dele confortar a si mesmo, tal como o bebê que chupa o dedo.

Nesses momentos, é necessário perceber bem qual o contexto em que ele se encontra. Às vezes o ronronado pode significar até mesmo uma doença.

Rosnado

Esse é fácil. Significa que ele está furioso! Às vezes por terem irritado-o demais ele abre a boca e solta seu rosnado gutural. Nessas horas é necessário dar um tempo ao bichano até que ele se acalme.

Uivo, gorjeios, trinados e silvos


O uivo pode significar que ele está machucado, ou preso em algum lugar. Em algumas situações ele está desorientado, procurando pelo dono, pelos filhotes. Gatos idosos com problemas demenciais costumam uivar.

O uivo alto assimilado a outros barulhos extremamente estranhos é o famoso festerê dos felinos na hora de acasalar.Impossível não reconhecer e, até mesmo, se assustar algumas vezes.

A vocalização similar a um gorjeio de pássaro é justamente feita direcionada a eles. Quando o seu companheiro vai à janela observar suas potenciais presas, faz o barulhinho. Ainda não se sabe qual é o significado, mas que é interessante, isso é.

Os trinados e silvos costumam aparecer em conversas entre eles. A mamãe ordena que seus filhotes a sigam com esse barulho. Às vezes o pedido para que o sigam é direcionado ao dono, com o mesmo barulho.

Linguagem corporal

Corpo

O corpo pode te ajudar a interpretar o que ele quer, e não é tão difícil quanto parece. Quando está com as costas arqueadas e o pelo eriçado significa que ele está assustado, com medo ou irritado.

Já se o corpo está arqueado e o pelo normal, alisado, ele quer dizer que gosta do seu carinho, e está pedindo mais. Quando se deita de costas a ronronar, está feliz, gosta de você e acredita que é alguém confiável.

Agora, se está de costa rosnando tome cuidado, ele está se sentindo ameaçado e está pronto para atacar.

Cauda

Quando está ereta e o pelo normal, está feliz, em alerta, ou curioso com algo. Se o pelo está eriçado está furioso (quando o gato está muito irritado costuma combinar a cauda ereta com as costas arqueadas, e o pelo do corpo todo fica em pé).

Quando está abaixada, em curva, ou entre as pernas, significa que está inseguro, ou ansioso. Quando ele mexe-a de um lado para o outro, mostra que está agitado, e quando mais mexe, mais irritado está.

Se a treme ereta, pode estar tentando marcar território pulverizando o local com urina. Esse problema se resolve castrando-o. Em outras situações só mostra animação.

Orelhas

Os gatos possuem orelhas muito articuladas, que lembram antenas satélites (o mais correto seria dizer que antenas satélites lembram orelhas de gatos). Quando estão planas, com as pontas voltadas para trás, significa que está irritado ou assustado.

Quando elas estão se movimentando, o animal está atento ao ambiente. O segredo de sua habilidade de perceber o ambiente muito se deve às suas orelhas, que acompanham o som.

Olhos

Quando as pupilas estão contraídas, podem dizer que ele está nervoso, mas também satisfeito. Analise o contexto. Se estão parcialmente dilatadas, ele está sendo submisso, talvez queira alguma coisa. Muito dilatadas, mostra que o bichano está na defensiva. No mais ele dilata a pupila quando quer brincar.

Movimentos

Ao se esfregar, ele demostra carinho, sim. Mas não só isso. Ele está dizendo que você pertence a ele! Felinos domésticos utilizam esse movimento para marcar seu território. Por isso você nunca entendia por que ele se esfregava em você, depois na cadeira, depois na porta, etc.

Amassando biscoitos, ou seja, quando o gato faz movimentos com as patas como se estivesse trabalhando numa massa, ele demostra que está muito contente. É um comportamento herdado da seu curto momento de filhote, quando amassava as tetas da mãe para sair o leite.

Leia mais posts sobre o mundo felino:
Apesar de não serem tão famosas quanto as raças de cachorro, existem muitas raças de gatos conhecidas ao redor do mundo, cada uma com suas particularidades. Há grandes, pequenos, exóticos, esguios, rechonchudos, enfim, ninguém pode reclamar da variedade.

Para quem quiser um animal doméstico, aqui você encontrará muitas dicas. Listamos as raças mais famosas, veja um pouco do histórico de cada uma e do comportamento, seguido de foto:


Persa

Gato famoso

Histórico:

A história do Persa começou no século 17, quando um explorador italiano chamado Pietro Della Valle trouxe da Pérsia (atual Irã) alguns exemplares que encontrou pelas ruas desse país. Logo o exoticismo do bichinho conquistou os italianos. Mais tarde exemplares desse tipo foram levados à Inglaterra, onde foram cruzados com Angorás. Então só foram feitos melhoramentos genéticos para obter uma maior padronagem de cores e melhorar sua saúde.

Características:

São carinhosos e muito meigos, bastante apegados aos donos. É uma excelente raça de gato para apartamento, pois além da sua fidelidade, possui um miado baixo e pouco comum. Sua pelagem comprida chama a atenção, e exige um cuidado constante. É o famoso gato dos cartuns, Garfield, o que o tornou ainda mais conhecido.



Siamês

Gato popular


Histórico:

A sua origem mais provável é do Sudoeste Asiático, especificamente de Sião (atual Tailândia). Era um gato da realeza, que o mantinham em templos sagrados.  talvez, devido a sua aparência elegante. Sua história no ocidente começou oficialmente em 1884, na Inglaterra, e a partir daí, foi levado para outros lugares do mundo.

Características:

Possui um corpo fino e elegante, com o rosto levemente triangular. Bastante companheiro de todos com quem convive, é um gato bastante recomendado para famílias. Às vezes é confundido com a raça Thai, a qual surgiu do Siamês, porém possui uma morfologia distinta, apesar a aparência.


Angorá

Animal popular

Histórico:

O angorá é conhecido na Europa, pelo menos, desde o século 17. No período Vitoriano (meados do século 19) a raça quase foi extinta. Depois de muito trabalho, foi possível recuperá-lo. A forma como conhecemos hoje é uma recriação artificial, que trouxe algumas melhorias pra ele, como a variedade de pelos.

Características:

Muito dócil, carinhoso e apegado ao dono. Gosta de escalar picos altos, da onde observam o território ocupado por ele e seu dono. Brinca durante toda sua vida. O gato possui muitas qualidades que procuramos num bom companheiro, porém é difícil de conseguir um exemplar, devido a pequena quantia de filhotes que dá uma ninhada. É a raça do famoso Mingau,o gatinho da Magali, da Turma da Mônica.

Exótico

Famoso

Histórico:

A raça foi criada, nos anos 60, com o objetivo de obter um gato que combinasse a docilidade e de  bom temperamento, com  uma beleza exótica, como do gato persa. Além de tudo, fosse mais barato para se criar, porque o persa exige um pouco mais da sua manutenção. No EUA foi reconhecida em 1967, e na Europa, 1971. 

Características:

Como o nome já diz, essa raça apresenta uma aparência única. Seu focinho achatado é conhecido por todos, embora seja muito confundido com o Persa. É muito dócil e alegre, adora ficar perto do dono. Gosta muito de brincar, mas apesar da energia para se divertir, é muito quieto e calmo.

Maine Coon

Gato gigante

Histórico:

É originário do Estados Unidos, e foi reconhecida como raça no estado que lhe deu nome, Maine. O gato vivia por ali caçando roedores, e era conhecido por tolerar temperaturas extremamente baixas. É considerado a raça de pelo longo mais antiga das Américas. Trazido para a, então, Nova Inglaterra, nos séculos 16 e 17, passou a viver no frio do norte. Isso fez com que os gatos  mais fortes e rústicos fossem selecionados.

Características:

Um dos gatos gigantes. Na verdade, o Maine Coon é a maior raça de gato. Seu peso varia entre 4 e 8 quilos, normalmente, e um gato castrado pode chegar a 12 quilos. Muito admirado pela beleza, possui uma padronagem de pelos grande e elegante, que o faz suportar as baixas temperaturas do Estados Unidos.É muito brincalhão, um "gatinho" que adora se divertir. É chamada de "Gigante Gentil".


Sphynx

Raça pelada

Histórico:

Nasceu nos anos 60, no Canadá, embora muitas pessoas sustentem que os astecas já criavam o gato tem pelo. A partir de um exemplar de uma ninhada, que nasceu totalmente pelado, foi possível desenvolver uma raça assim. Inicialmente chamado de Moon's Cat (Gato da Lua) e Canadian Nakerd (Gato da Lua), esse exótico felino foi reconhecido como raça em 1988.


Características:

Está na categoria dos gatos exóticos. Totalmente sem pelos, às vezes ele até se desequilibra pela ausência do bigode. Muito fiel ao dono, a personalidade ativa da raça às vezes é comparada à do cão. Alguns dizem que é a mistura de um cachorro, um macaco e um gato e uma criança num animal só.

Pelo curto brasileiro

Raça brasileira


Histórico:

Foi reconhecida em 1988, mas a história do Pelo Curto Brasileiro começou antes, 1985. Descendente do felis silvestris iberica, gato trazido pelos europeus na colonização, apresentava uma padronagem que tinha chande de ser reconhecida pela federação internacionalÉ a única raça brasileira reconhecida pela WCF, World Cat Federation.


Características:

Por ter vivido na rua, possui uma independência natural. É muito ativo e ágil. Excelente animal de companhia, pois é extremamente fiel ao dono. Gosta de muitas pessoas pela casa. Para quem gosta de brincar muito com o gato é um animal ótimo, pois o pelo curto brasileiro exige muita atenção.


Leia também



Você já sentiu vontade de expressar seu amor pelo seu felino? Aqui vão algumas ideias de tatuagens de gatos

Você pode começar por um estilo mais realista:


gatinho
Via Pinterest

E depois ousar um pouco mais:


gato preto
Via Pinterest

Ou talvez apenas tatuar a silhueta do seu gatinho:


tatuagem de gato
Via Pinterest

O que importa é usar da sua criatividade:


bichanos
Via Pinterest

Quem sabe fazer o esqueleto do seu bichano em forma de tatuagem:
felinos
Via Pinterest

Até os arranhados rotineiros na vida de quem tem um bichano não passaram batidos nessa tatuagem:


abstrata
Via Pinterest

Retrate o seu gato como ele é: um lorde:


gato lorde
Via Pinterest

Ou vá em frente no estilo retrô:


realista
Via Pinterest

Se seu gato está mais para o Capitão Ahab de Moby Dick:

tatuagem
Via Pinterest

Se você acha que seu gatinho também é lindo por dentro:


tatuagem
Via Pinterest

Se você quer ter ele vivo para sempre em seu braço:


gato preto
Via Pinterest

Se você é fã de ficção científica:


espaço
Via Pinterest

Ou prefere uma tatuagem mais hipster:


tattoo
via Pinterest

O que importa é mostrar o quanto você ama seus bichanos:


tattoo no braço
Via Buzzfeed

Leia também:

Existe uma variedade de doenças que podem afetar seu gatinho, muitas são evitadas através da criação responsável do seu animal (incluindo vacinação e castração). Entre elas, uma das mais graves é a AIDS felina, ou FIV, síndrome da imunodeficiência felina. Assim como a síndrome da imunodeficiência adquirida (AIDS) humana, a FIV não possui cura, mas pode ser controlada a partir do uso de diversos medicamentos.

As formas de contágio são através do contato com a saliva e sangue do animal infectado. Isso pode acontecer a partir de arranhões e mordidas em brigas, uso comum do mesmo recipiente de comida, e também de mãe para filhote, por exemplo. Não há indícios concretos de que o contato sexual também seja uma forma de contágio da AIDS em gatos.

Em muitos casos a doença pode ser transmitida através do contato com gatos que ficam na rua ou tem acesso livre à ela frequentemente. Por isso é muito importante uma criação responsável de seu felino, incluindo castração e vacinação, além de evitar que ele tenha acesso à rua e convivência com animais que possam estar infectados.

cuidados com gato
Deixar o gato dentro de casa é o ideal para evitar
qualquer tipo de doença.

A FIV é classificada em cinco estágios. É preciso observar atentamente o comportamento do seu bichano para conseguir diagnosticar a doença ainda no estágio inicial. Nesse período alguns dos sintomas apresentados são anemia e febre, nos estágios mais avançados o animal pode apresentar doenças crônicas e perca de peso.

Vale salientar que as características citadas podem aparecer em todos os estágios, por isso é imprescindível levar seu gatinho ao veterinário caso ele apresente qualquer comportamento diferente para que se faça o diagnóstico clínico a partir de exames.

Se seu gato está com doenças "simples" mas que não respondem ao tratamento fique atento e solicite exames mais específicos para seu veterinário a fim de comprovar se seu bichano possui a FIV.

Animais que são diagnosticados na fase inicial da doença têm mais chance de possuírem tratamento efetivo. Quando se trata da FIV a melhor arma é a prevenção.

Leia também:




felino


A vacinação em gatos, junto com a vermifugação, são as partes mais importantes da vida de um filhote. Elas vão garantir um crescimento saudável ao seu bichinho. Já falamos sobre a etapa do vermífugo aqui, bem como de outras coisas importantes para quem está criando um gatinho. Não deixe de ler:

Primeira visita

É importante saber algumas coisas a respeito da primeira visita ao veterinário. Antes do gato ser vacinado, não o deixe perto de qualquer animal. Na clínica, mantenha-o no seu colo. O veterinário fará uma avaliação geral no seu bichinho. É normal o gato não gostar das visitas (nem nós nos sentimos muito a vontade no médico).

gatos

O ideal então é usar o reforço positivo: sempre que chegar em casa do veterinário, recompense seu animalzinho com algo que ele goste. É claro, deve ser algo que ele não ganhe frequentemente. Assim ele associará a visita a esse "presente".

Para receber as doses, o gato não pode estar doente, ou apresentando algum sintoma de doença. Se não as doses não farão efeito nenhum. Além disso, ele já deve estar vermifugado, ao menos em parte.

Quadro de vacinação

Normalmente os gatos devem tomar a primeira dose aos 60 dias de idade. Mas há exceções, e o veterinário dirá se for o caso do seu bichano. As vacinas anti-rábicas e múltiplas (tríplice, quadrupla e quíntupla) são obrigatórias, e o veterinário decidirá qual seu gatinho irá receber. Entenda no esquema abaixo para os filhotes:

60 dias de idade - 1ª dose da vacina múltipla
90 dias de idade - 2ª dose da vacina múltipla
120 dias de idade - 3ª dose da vacina múltipla
1 semana após a 3ª dose - Vacina anti-rábica

Basicamente o esquema é esse, mas não esqueça!, o veterinário irá decidir o quadro do seu gato. O reforço de todas deve ser anual.

Os filhotes não deverão ser vacinados antes dos 45 dias, pois os anticorpos que receberam da mãe poderão bloquear os efeitos. A não ser que a mãe nunca tenha sido tomado nenhuma dose. Só o veterinário poderá indicar o que deverá ser feito nesse caso.

Adultos que não foram vacinados possuem um esquema diferente. Eles deverão receber 2 doses da múltipla, num intervalo de 21 dias entre cada, e 1 dose da anti-rábica. É bom estar atento com o reforço anual, procure não atrasar jamais a dose. Caso contrário você poderá ter que dar mais uma outra para garantir, o que fará com que você gaste ainda mais.

veterinário

Doenças das quais seu gato estará protegido

Leucemia felina - Causada pelo vírus FeLV (Feline leukemia virus), a doença pode afetar tanto gatos como outros felinos. Ela compromete todo o sistema imunológico do bicho, deixando-o completamente vulnerável a doenças.

Panleucopenia felina - Atinge principalmente os filhotes. É causada pelo vírus parvovírus felino. É uma doença extremamente mortífera, matando cerca de 80% dos infectados.

Rinotraqueite viral felina - Transmitida pelo contado direto com infectados, ela atinge o trato respiratório superior dos gatos domésticos e selvagens. É causada pelo herpesvírus felinus 1.

Calicivirose felina - Conhecida pela sigla CVF, a doença é altamente infectuosa, transmitida pelo contado entre animais infectados, ou por objetos que tiveram em contato com o infectado. É um dos principais problemas respiratórios que os atinge.

Raiva - Sem dúvida uma das doenças mais perigosas hoje em dia, mesmo estando quase erradicada. A taxa de mortalidade é de 100%, ou seja, mesmo quando tratada, leva ao óbito. O contado com o animal infectado transmite a doença, através da saliva.

Clamidiose Felina - É uma doença que atinge a respiração e a visão dos animais. É transmitida através da bactéria Clamidia Psittaci. A transmissão ocorre facilmente pelo contado, já que o gato tende a expelir secreções.

Dermatofitose - É uma doença causada por fungos, que atinge a pele do animal. O fungo se alimenta da pele, unhas e pelos. Isso faz com que o animal tenha queda de pelos, sendo facilmente reconhecida.


Leia também:



Ao contrário dos nossos outros amigos, os cães, os gatos normalmente possuem o mesmo tamanho. A variação de peso e altura muda pouco em relação de um para outro. Se compararmos com os cachorros é claro, pois há raças como o Maine Coon, da qual já falamos aqui, que pode-se chamar de gigante.

E é claro, há também as raças menores. Muitas pessoas, sobretudo crianças, preferem gatinhos menores, e pensando nelas resolvi escrever esse post, para mostrar algumas raças de gatos pequenos.

Todos os donos de gatos guardam com carinho as lembranças de quando seu bichinho era apenas um filhotinho diminuto. Muitos até gostariam que ele voltasse a ficar pequeno, ou que essa fase durasse mais tempo (o gato normalmente atinge seu porte físico de adulto logo no 1 ano de vida).

Sendo assim, muitos não querem passar por isso, preferindo ao invés, ter gatos pequenos duma vez. Então aqui há algumas sugestões de raças para você que se enquadra na descrição acima.

Singapura

Começamos logo pelo bichano considerado o menor do mundo. O tamanho de um exemplar chega a ser a metade de um gato normal. É impossível não se encantar ao olhar para um Singapura. Ele possui uma aparência delicada e inocente, com grandes olhos brilhantes.

Ao contrário da maioria, o Singapura tem um desenvolvimento lento. Costuma atingir seu tamanho máximo entre 15 e 24 meses de vida. Os machos pesam em média entre 2 e 3 quilos, e as fêmeas 1,5 e 2.5 quilos.

menor raça do mundo

Munchkin

O tronco e a cabeça do Munchkin não difere em muita coisa dos outros gatos, mas suas pernas não menores, lembrando raças de cães como Basset. É uma raça relativamente nova, de meados dos anos 80. Suas pequenas pernas se devem a uma alteração genética, que é hereditária.

Muito brincalhão o Munchkin não deixa que seu pequeno tamanho atrapalhe as brincadeiras. Ele pode não pular tão alto como os outros da sua espécie, mas a energia para brincar tem de sobra, como todos os felinos.

gatos pequenos

Devon Rex

Com seu pelinho encaracolado, o Devon Rex atinge entre 2 e 4 quilos, tanto machos como fêmeas. O surgimento dessa raça foi acidental: um selvagem encaracolado cruzou com uma fêmea de pelo liso. Tem uma personalidade muito amável, e é tão inteligente que é capaz de fazer truques elaborados, como os cães.

Você encontrará um Devon Rex em todas as cores básicas dos felinos. É um animalzinho bastante exótico. Possui um nariz arrebitado, um bigode encaracolado, quase imperceptível, e grandes orelhas de morcego posicionados nos lados da cabeça.

menores raças de gatos

Cornish Rex

Originário da Inglaterra, o Cornish Rex é ideal para quem gosta de um animal mais exótico. Tal como o Devon Rex, seu pelo é um tanto encaracolado, e sua aparência chama a atenção. Tem um corpo esgalgado, que sugere um animal bastante ativo.

É um gato magro, pois embora possuir uma musculatura forte, e ossos finos mais oponentes, seu peso varia entre 2,5 e 5 quilos. Vive muito bem tanto em lugares pequenos, como grandes. Se dá bem com todos, de crianças à cães.

raças de gatos pequenos

Leia também:

Tecnologia do Blogger.