Raça de gatos brasileiros: Pelo Curto

/
0 Comentários
raça nacional



A World Cat Federation é a federação mundial responsável por reconhecer raças de gatos como genuínas. Apesar de ter sido criada no Rio de Janeiro, sua sede fica na Alemanha. A única raça brasileira reconhecida pela WCF é o Gato de pelo curto.

Em 1998 o Pelo curto brasileiro ganhou o título de raça genuína. Ele descende da subespécie felis silvestris iberica, trazida pelos europeus ao país no início da colonização. Até chegar a sua atual forma, passou por diversas modificações. Mesmo sendo reconhecido por uma federação internacional, a dificuldade de criá-lo ainda é muito grande. Há poucos criadores no país.

Isso se deve ao fato de que apenas a WCF o reconheceu, outras importantes organizações internacionais ainda não o fizeram. Além do mais, é difícil selecioná-los num viveiro para que chamem a atenção de compradores e interessados, pois eles ainda, na maioria das vezes, vivem e se desenvolvem naturalmente nas ruas.

A raça merece o reconhecimento justamente pela padronagem de seu tipo. A exemplo nosso exemplar, o Britânico de pelo curto e o Americano de pelo curto, que eram inicialmente gatos de rua, foram transformados em raças puras. O desenvolvimento é o mesmo.

História

A história começou com a Federação Brasileira do Gato, em 1985. Viram na tipologia do pelo curto brasileiro uma chance de ser reconhecido internacionalmente como uma raça genuinamente nacional. 

Paulo Ruschi, que presidia a FBG fez um estudo completo, criando comissões em vários estados do país, tentando achar uma uniformidade nos exemplares. Ele teve sucesso nessa pesquisa, e a tentativa de reconhecê-lo foi chamada de "Projeto Pelo Curto Brasileiro".

Ruschi também foi o fundador da WFC, que reconheceu a raça 10 anos depois da sua criação. Esse período foi essencial para exposição, julgamento, e fixação da carga genética dos animais. 

Personalidade

O sucesso dele se deve principalmente ao seu temperamento. Sempre brincalhão, muito ativo, muito inteligente e ágil, ele é muito apegado ao seu dono. Ainda sim consegue manter uma independência natural. Características, diga-se, essenciais para se viver na rua.

Ele cola em seu dono e o segue para onde este for. Mas não dedica atenção apenas a ele. Gosta de ter várias companhias, e dentro de uma casa com várias pessoas, divide a atenção com todos. Contudo, pode se tornar um gato irritável e arisco, se não lhe derem a quantia de atenção que exige, que não é pouca.

pelo curto

Características físicas

Seu tamanho é menor do que as espécies europeias e americanas, como o American Short Hair. Não possui nenhuma cor específica, sendo reconhecidas todas as que apresentarem a tipologia da raça, dando atenção especial às já existentes. 

O corpo é firme, esbelto, e de tamanho médio. O rabo vai de médio a longo, grosso na base a afinando na ponta. As pernas são de tamanho médio, assim como os pés, que são de forma arredondada.

A cabeça possui uma forma de cunha, mais comprida do que larga, indo do tamanho pequeno a médio. As orelhas são grandes, com tufos de pelos apontados para cima, sobressaindo as bordas. As bochechas são um pouco desenvolvidas, e seu queixo é forte.

Seus olhos variam de acordo com a pelagem, e possuem a forma arredondada. Nota-se que o espaçamento entre eles é o tamanho de um olho e meio. Seu nariz varia entre médio e grande, com uma leve curvatura na base. 

Leia também:


Você também irá gostar

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.